=Posts Recentes

[5]

A CPAD e o sectarismo seletivo


Eu estava hoje no auditório da CPAD Megastore aguardando a palestra que o reverendo Augustus Nicodemus daria sobre seu livro "Apóstolos". O clima era extremamente agradável e para quem, como eu, está acostumado a frequentar a loja, não havia nada de diferente. Até que, um funcionário pediu a atenção dos presentes — faltando menos de 1 hora para o inicio do evento — e anunciou que o mesmo fora cancelado. Diante da decepção dos presentes foi dito que a CPAD soltaria uma nota explicando o fato. E só. Quem se deslocou de longe só teve essa justificativa; quem saiu mais cedo do trabalho para estar no evento recebeu da instituição o aviso que uma nota seria colocada na internet.

A nota (mal escrita) diz o seguinte:
"Em razão da repercussão não desejada que estava causando nas últimas semanas entre alguns irmãos em Cristo, a palestra que o reverendo Augustus Nicodemus Lopes daria às 17h30 de hoje, dia 18 de julho de 2016, na CPAD Megastore, no Rio de Janeiro, foi, por ora (sic), suspensa. A palestra do reverendo Nicodemus foi agendada pela Editora Fiel e tinha por objetivo a divulgação do seu mais recente livro, intitulado "Apóstolos". A razão pela qual o evento foi suspenso não está relacionada com o conteúdo do livro nem com a pessoa do autor.
Uma vez que não é do interesse da CPAD causar ou alimentar celeuma alguma dentro da igreja, mas promover a edificação do Corpo de Cristo , a direção da casa decidiu excepcionalmente tomar essa decisão. Pedimos desculpas àqueles que haviam se programado para estar na nossa loja na tarde de hoje, enfatizando que trata-se de uma situação excepcional e que a CPAD Megastore continuará abrindo suas portas para eventos de lançamento das editoras e gravadoras, cumprindo sua vocação de se tornar um espaço cultural para a igreja evangélica do Brasil.
Atenciosamente,
A Direção
Rio de Janeiro, 18/07/2016 "
Como é de se observar, a CPAD não explicou em momento algum o real motivo do cancelamento. Optou pela vaguidade para esconder o fato de que o sectarismo seletivo, mais uma vez, triunfou.

Como não somos crianças, sabemos bem o que aconteceu de verdade: um grupo de pessoas (incluindo membros, não-membros e até pastores das Assembleias de Deus) começou um movimento na internet para barrar o evento. Segundo eles, seria errado ter um palestrante como Augustus na livraria, uma vez que o mesmo não professa os mesmos pontos de vista da nossa denominação. Segundo eles, Nicodemus zomba da forma como vemos a atualidade dos dons, além de ser calvinista. Outro argumento usado é o fato de que as editoras reformadas não convidam pentecostais para seus eventos, portanto, os reformados também não devem ser convidados para eventos pentecostais.

Diante do lamentável episódio, algumas questões se impõem: 

1) Se é sabido que o reverendo tem uma visão diferente da nossa e a CPAD não bancaria o convite até o fim, por que convidar?

2) Uma vez que estava convidado e o auditório já começava a ser ocupado, não seria de melhor tom manter o evento em respeito aos presentes e após a palestra ponderar se a escolha do palestrante foi ou não proveitosa?

3) Como dito na nota, a CPAD Megastore é um estabelecimento comercial, não um templo, não caberia à loja usar o espaço para abrir o diálogo com os mais diversos segmentos da fé cristã?

4) Se um pastor reformado e cessacionista não pode palestrar em nossa livraria, por que inúmeros pastores liberais podem dar aula na nossa instituição de ensino (FAECAD)? Será que uma palestra de 1 hora é mais nociva para as nossas convicções do que 4 anos convivendo com professores que negam, por exemplo, a ressurreição de Cristo? Será que vale a pena aceitarmos esses professores apenas para ter o reconhecimento do MEC? É o MEC quem legitima um obreiro que maneja bem a Palavra da Verdade? O reconhecimento de um diploma pelo Estado é mais importante do que o zelo pela doutrina?

5) Se a CPAD não aceita o Nicodemus como palestrante, por que continua vendendo seus livros? Não seria incoerente continuar lucrando com a venda dos livros de um autor que é reprovado para estar na casa?

6) Se Nicodemus não pode palestrar, por que a CPAD pode publicar livros de autores como John MacArthur, que é abertamente anti-pentecostal e organiza conferências em sua igreja para denegrir as manifestações espirituais que nós assembleianos reputamos como legítimas? Será que o zelo termina onde o lucro começa?

7) Se outras editoras adotam uma postura sectária devemos imitá-las? O sectarismo se combate com mais sectarismo?

Enfim, foi uma atitude infantil. Se um pastor não quer convidar o palestrante X ou Y para estar em sua igreja, tudo bem. Mas uma livraria não deveria tomar partido dessa forma. 

Eu poderia apontar aqui outras inúmeras incoerências diante do ocorrido, mas só quero ressaltar que, como consumidor, me senti desrespeitado pela empresa. Como irmão em Cristo do reverendo Augustus, me senti envergonhado.

Quem realmente perdeu, fomos nós que saímos de casa e fomos até a loja para nada.

O precedente foi aberto, infelizmente. 

É um dia triste para nossa denominação.



A CPAD e o sectarismo seletivo A CPAD e o sectarismo seletivo Reviewed by Alcino Júnior on segunda-feira, julho 18, 2016 Rating: 5

16 comentários:

  1. Concordo plenamente.

    Infelizmente passamos vergonha.

    ResponderExcluir
  2. Não concordo!

    Parabéns CPAD!

    Vejam o que esta acontecendo com a Europa "Calvinizada"!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde! Sidnei, poderia ser maus claro em seu comentário, de que acontecimentos você se refere, dos atuais atentados na França, Turquia e Alemanha ou outros acontecimentos? E se forem outros, quais são os que se refere?

      Excluir
    2. Verdade Sidnei, também não concordo com essa união, tem que barrar mesmo, basta saber oque ocorreu na Europa por causa do Calvinismo.

      Excluir
    3. Vejo que, a maior preocupação aqui. É sobre doutrinas, poucos se manifestaram em favor da sã doutrina. Farisaismo dos tempos de Jesus Cristo, os fariseus não estavam preocupados em defender a palavra de Deus, mas sim. Sua religiosidade.

      O povo evangélico. Não conseguem nem ser discípulos, quanto mais ser apóstolos, à verdade é que, o livro iria tocar na ferida de muitas pessoas, que foram segundo elas ungidas apóstolo, mas segundo a Bíblia, apóstolos foram aqueles que andaram com Jesus.

      Excluir
  3. Se somos melhores que ele, onde estão nossos expoentes assembleianos? Devido a que não se expõem publicamente nas diretrizes doutrinárias pentecostais?
    Onde estão é quem são?

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente!!! Mostra uma grande falta de respeito. Com aqueles que se deslocaram para estar presente, até mesmo pessoas que mudaram suas programações. E respondendo à um comentário a cima, acredito que o irmão tem pouco conhecimento da teologia Calvinista!! Inclusive da teologia arminiana! tudo que tenho observado no movimento pentecostal. Se Arminio estivesse vivo daria pulo, porque infelizmente estão distorcendo muito a visão arminiana.

    ResponderExcluir
  5. Meu querido, acho que você está mau informado sob os acontecimentos na Europa, não são os Calvinistas que executam atentados contra a população, talvez o caro amigo não esteja sabendo, mas existe um grupo terrorista que se denomina Estado Islâmico, que são muçulmanos radicais e na maioria das fezes reivindica as autorias dos atentados. Então sabendo destes fatos, não consigo compreender onde se encaixa o fato da Europa ser Reformada ou como preferir chamar "Calvinizada", depõe contra o pastor Nicodemos realizar uma palestra sobre um assunto tão atual e importante como este, e também a denominação detentora da livraria tem o mesmo ponto de vista do conteúdo do livro, simplesmente por o autor não pertencer a denominação e divergir de alguns pontos doutrinários torna-se inapto para palestrar.

    ResponderExcluir
  6. é proibido pensar diferente de alguns que se dizem donos dos dons e da igreja(fisico) e da denominacão.

    ResponderExcluir
  7. Não é proibido pensar diferente! Até porque temos visões diferentes de determinados assuntos. Podemos expor nossas opiniões respeitando o ponto do outro. Só que nesse caso faltou sensibilidade dor organizadores do evento, em cancelar uma programação sabendo que muitos foram prejudicados..

    ResponderExcluir
  8. Na hora de ganhar dinheiro sobre as obras do autor, à venda na CPAD, pode; na hora do autor realizar palestra agendada pela CPAD, ressurge a desculpa de Jânio Quadros: "forças ocultas...". Por que ninguém assume nada nessa "galinha dos ovos de ouro"? Que vexame!!!

    ResponderExcluir
  9. Como palestrante de um tema universal a todas as denominações religiosas (Meio Ambiente), também tenho notado esse sectarismo. "O palestrante não é de nossa denominação, por que trazê-lo?"
    Lamentavelmente poucas igrejas evangélicas aceitam ou se interessam por um assunto desta relevância e que interfere em nosso cotidiano. Quanto mais faço contato com as igrejas, mais descubro esse sectarismo. Só tenho a dizer, mais uma vez: lamentável!!!

    ResponderExcluir
  10. A CPAD se comportou de forma denominacional. Ela viu que geraria mais confusão que edificação e agiu certo. Nada de fazer um coral soprano de MIMIMI

    ResponderExcluir